Estação Piedade: a biografia de Fernando MolicaEstante: livros públicados pelo MolicaPáginas Amarelas: textos, artigos e outras palavras maisJulio Reis: Biografia, Músicas e PartiturasBlog: Pontos de PartidaFoto MolicaClique para voltar a página principalFoto Molicawww.fernandomolica.com.brEntre em contato com o Fernando MolicaInformações para imprensa

Blog

Pontos de Partida, o Blog do Fernando Molica

separador
BG

Chuva no mar

separador Por Fernando Molica em 24 de fevereiro de 2018 | Link | Comentários (0)

praiachuva.jpg

Nascido e criado num bairro distante do mar, sempre associei praia ao ir à praia, ao sol, à areia apinhada de gente. Mais do que paisagem que ficava tão longe, praia era programa, passeio dominical que começava bem cedo, com despertar por volta das 7h - na lógica doméstica suburbana, até o lazer tinha algo de trabalho, de dever, de sacrifício. Não havia tempo a ser desperdiçado com mar em dia de chuva, a beleza não bastava em si, tinha que ser útil.

Daí talvez meu fascínio pela praia em dias chuvosos, pela praia que esnoba frequentadores, que abandona a condição de animal domesticado por banhistas, vendedores, exposto à urina, ao lixo, à gritaria, às brigas.

A chuva liberta a praia, devolve o mar a si mesmo, à sua imponência, à sua brutalidade, mistério que assusta, que mata, que nos impõe respeito e medo. Água que descarta muito do azul ou verde, que reassume o peso do seu chumbo. Em dias de chuva, de praia quase deserta, o mar mostra quem é que manda por ali.


Deixe seu Comentário











Type the characters you see in the picture above.

BG
© Todos os direitos reservados. Todos os textos por Fernando Molica, exceto quando indicado. Antes de usar algum texto, consulte o autor. créditos do site    Clique para ver os créditos do site