Estação Piedade: a biografia de Fernando MolicaEstante: livros públicados pelo MolicaPáginas Amarelas: textos, artigos e outras palavras maisJulio Reis: Biografia, Músicas e PartiturasBlog: Pontos de PartidaFoto MolicaClique para voltar a página principalFoto Molicawww.fernandomolica.com.brEntre em contato com o Fernando MolicaInformações para imprensa

Blog

Pontos de Partida, o Blog do Fernando Molica

separador
BG

Woody Allen e o filme que nunca termina

separador Por Fernando Molica em 06 de setembro de 2016 | Link | Comentários (1)

cafesociety.jpeg
Sempre encarei os filmes do Woody Allen como partes de um grande e longuíssimo filme, quase que como movimentos de uma sinfonia. Trechos independentes que guardam relação com os demais; que, aqui e ali, repetem uma linha melódica, uma frase, uma sequência de notas.

Tenho até dificuldade de, em muitos casos, identificar o filme que narra esta ou aquela história, de apontar personagens e fatos de uma sucessão de cenas e histórias que parecem tratar quase sempre de um mesmo sujeito, aquele desajeitado, feioso, intelectual nova-iorquino em seu eterno conflito com o mundo, com seus amores e com a tradição cultural-religiosa de sua família.

Um cara que, por não saber de onde veio e para onde vai, quebra nosso galho e
nos fornece uma espécie de trilha, uma quase bengala existencial - viemos de seu último filme, vamos em direção ao próximo. Allen se oferece quase como um bode expiatório, melhor rir de suas dúvidas e angústias do que das nossas. Mas sabemos que rimos de nós mesmos.

Muita gente boa tem desgostado de 'Café society', o recém-lançado filme do Allen. Quando a sessão terminou, quase entrei no coro dos descontentes. Mas, depois, caminhando pra casa, fiquei triste ao me dar conta que este pode ter sido o último filme do diretor a quem devoto a maior de minhas fidelidades cinematográficas, fã de carteirinha que vê nos seus filmes algo mais significativo da passagem de um ano que os fogos de Copacabana. Que este longa-metragem seja apenas o fim de um ciclo.

O filme é quase uma colagem dos outros filmes do cara. Está lá o jovem sensível e apaixonado que faz o papel (o mesmo papel) outrora interpretado por Woody Allen, mais uma vez o diretor escalou um ator para interpretar o personagem que se confunde com ele mesmo. Está lá a mocinha bonita que fica deslumbrante quando a vemos pelos olhos do protagonista, e não há como deixar de fazê-lo. Estão lá os conflitos e os estereótipos de uma família judia de classe média baixa e a violência caricatural dos mafiosos.

Tem Central Park, tem até a ponte do Brooklyn, agora em cores, mas aquela mesma ponte em que o Allen-ator, em nosso nome, namora a linda adolescente Mariel Hemingway, aquela que lhe daria um toco de sensatez e de maturidade. A referência ao outro filme é explicitada também pela música que embala as imagens da ponte: 'Manhattan', título do longa que nos fez torturar cotovelos em mesas infestadas de pregos.

Coletânea improvável das obras de Allen, 'Café society', aos poucos, parece demonstrar que não tem uma história, mas várias tentativas inconclusas de um enredo, apresenta várias e tantas possibilidades para, no fim das contas, chegar a um impasse.

Muitos apontam nesta aparente falta de rumo a principal fragilidade do filme. Discordo. Prefiro achar que, neste fim de ciclo, Woody Allen tenha resolvido voltar à origem de tudo, de todos, ao início e ao fim de todas as histórias. Retornou àquela velha e sempre boa história, que trata das situações, acertos e erros que unem e desunem um homem e uma mulher, o eterno e irresolvível conflito entre o que foi e o que poderia ter sido.

No fim, do filme e das contas, nenhuma história termina, chega a um desfecho absoluto e definitivo. A obra e a vida não se fecham, permanecem abertas, os créditos finais servem também para ressaltar o início de um novo enredo.


1 Comentários Enviados

Você viu o mesmo Café Society que eu:
Uma bela síntese da Obra de Woody Allen.
Sempre digo: se eu não gostar de um Woody Allen é porque não entendi.

separador

Deixe seu Comentário











Type the characters you see in the picture above.

BG
Arquivo do Blog
bullet março 2020
bullet dezembro 2019
bullet novembro 2019
bullet outubro 2019
bullet agosto 2019
bullet julho 2019
bullet maio 2019
bullet abril 2019
bullet março 2019
bullet fevereiro 2019
bullet janeiro 2019
bullet outubro 2018
bullet setembro 2018
bullet agosto 2018
bullet junho 2018
bullet maio 2018
bullet abril 2018
bullet fevereiro 2018
bullet janeiro 2018
bullet dezembro 2017
bullet outubro 2017
bullet setembro 2017
bullet agosto 2017
bullet julho 2017
bullet junho 2017
bullet maio 2017
bullet abril 2017
bullet março 2017
bullet fevereiro 2017
bullet janeiro 2017
bullet dezembro 2016
bullet novembro 2016
bullet outubro 2016
bullet setembro 2016
bullet agosto 2016
bullet julho 2016
bullet junho 2016
bullet maio 2016
bullet abril 2016
bullet março 2016
bullet dezembro 2015
bullet novembro 2015
bullet outubro 2015
bullet agosto 2015
bullet julho 2015
bullet junho 2015
bullet abril 2015
bullet março 2015
bullet dezembro 2014
bullet junho 2014
bullet maio 2014
bullet abril 2014
bullet dezembro 2013
bullet novembro 2013
bullet outubro 2013
bullet setembro 2013
bullet agosto 2013
bullet julho 2013
bullet maio 2013
bullet abril 2013
bullet março 2013
bullet fevereiro 2013
bullet janeiro 2013
bullet dezembro 2012
bullet novembro 2012
bullet outubro 2012
bullet setembro 2012
bullet agosto 2012
bullet julho 2012
bullet junho 2012
bullet maio 2012
bullet abril 2012
bullet março 2012
bullet fevereiro 2012
bullet janeiro 2012
bullet dezembro 2011
bullet novembro 2011
bullet outubro 2011
bullet setembro 2011
bullet agosto 2011
bullet julho 2011
bullet junho 2011
bullet maio 2011
bullet abril 2011
bullet março 2011
bullet fevereiro 2011
bullet janeiro 2011
bullet dezembro 2010
bullet novembro 2010
bullet outubro 2010
bullet setembro 2010
bullet agosto 2010
bullet julho 2010
bullet junho 2010
bullet maio 2010
bullet abril 2010
bullet março 2010
bullet fevereiro 2010
bullet janeiro 2010
bullet dezembro 2009
bullet novembro 2009
bullet outubro 2009
bullet setembro 2009
bullet agosto 2009
bullet julho 2009
bullet junho 2009
bullet maio 2009
bullet abril 2009
bullet março 2009
bullet fevereiro 2009
bullet janeiro 2009
bullet dezembro 2008
bullet novembro 2008
bullet outubro 2008
bullet setembro 2008
bullet agosto 2008
bullet julho 2008
bullet junho 2008
bullet maio 2008
bullet abril 2008
bullet março 2008

separador bullet Arquivo Geral

separador bullet Blog Anterior (Online)
bullet Blog Anterior (PDF)
© Todos os direitos reservados. Todos os textos por Fernando Molica, exceto quando indicado. Antes de usar algum texto, consulte o autor. créditos do site    Clique para ver os créditos do site