Estação Piedade: a biografia de Fernando MolicaEstante: livros públicados pelo MolicaPáginas Amarelas: textos, artigos e outras palavras maisJulio Reis: Biografia, Músicas e PartiturasBlog: Pontos de PartidaFoto MolicaClique para voltar a página principalFoto Molicawww.fernandomolica.com.brEntre em contato com o Fernando MolicaInformações para imprensa

Blog

Pontos de Partida, o Blog do Fernando Molica

separador
BG

Moro e a lógica do guarda da esquina

separador Por Fernando Molica em 22 de setembro de 2016 | Link | Comentários (1)

No documento em que revoga a prisão do Guido Mantega, o Sérgio Moro diz claramente que a ordem de prisão temporária do ex-ministro foi baseada apenas numa acusação do Eike Batista.

"Segundo o próprio depositante, tais valores seriam destinados a
remunerar serviços por eles prestados ao Partido dos Trabalhadores e teriam sido solicitados pelo investigado Guido Mantega, então Ministro da Fazenda e Presidente do Conselho de Administração da Petrobrás.

O pagamento estaria vinculado ao esquema criminoso que vitimou a Petrobrás e a propinas também pagas a agentes da Petrobrás no âmbito do contrato da Petrobrás com o Consórcio Integra."

O Mantega, um sujeito conhecido, que tem endereço fixo, foi preso com base num "teriam sido solicitados" e num "estaria vinculado". Ele foi solto, mas vai carregar pelo resto da vida a marca de já ter sido preso. Esta marca vai permanecer mesmo que ele venha a ser absolvido.

Como escreveu. no seu perfil no Facebook, Walter Fanganiello Maierovitch, professor de Direito, desembargador aposentado e secretário nacional antidrogas de FHC: "(...) prisão cautelar só pode ser imposta em caso de necessidade. Caso contrário, essa custódia vira antecipação de julgamento."

Pela lógica de Moro, qualquer um de nós pode ser preso caso seja acusado num simples depoimento. Se o Mantega, economista conhecido, ex-ministro da Fazenda, foi em cana imagine o que pode acontecer com pessoas desconhecidas. Bem, já sabemos o que ocorre com pessoas desconhecidas, especialmente se pobres e negras, o espantoso é saber que esta lógica vai, aos poucos, ganhando cada vez mais apoio e legitimidade.

É comum se dizer que o pior de um ditadura é o poder que se dá ao guarda da esquina, que passa a se sentir dono de todos os poderes. A lógica do guarda da esquina parece ter contaminado o judiciário.


1 Comentários Enviados

O mais triste como você disse é esta lógica arbitrária ganhar apoio. Muito porque há uma sociedade em veradeira catarse coletiva produzida por uma mídia nazista e calhorda!

separador

Deixe seu Comentário











Type the characters you see in the picture above.

BG
Arquivo do Blog
bullet março 2020
bullet dezembro 2019
bullet novembro 2019
bullet outubro 2019
bullet agosto 2019
bullet julho 2019
bullet maio 2019
bullet abril 2019
bullet março 2019
bullet fevereiro 2019
bullet janeiro 2019
bullet outubro 2018
bullet setembro 2018
bullet agosto 2018
bullet junho 2018
bullet maio 2018
bullet abril 2018
bullet fevereiro 2018
bullet janeiro 2018
bullet dezembro 2017
bullet outubro 2017
bullet setembro 2017
bullet agosto 2017
bullet julho 2017
bullet junho 2017
bullet maio 2017
bullet abril 2017
bullet março 2017
bullet fevereiro 2017
bullet janeiro 2017
bullet dezembro 2016
bullet novembro 2016
bullet outubro 2016
bullet setembro 2016
bullet agosto 2016
bullet julho 2016
bullet junho 2016
bullet maio 2016
bullet abril 2016
bullet março 2016
bullet dezembro 2015
bullet novembro 2015
bullet outubro 2015
bullet agosto 2015
bullet julho 2015
bullet junho 2015
bullet abril 2015
bullet março 2015
bullet dezembro 2014
bullet junho 2014
bullet maio 2014
bullet abril 2014
bullet dezembro 2013
bullet novembro 2013
bullet outubro 2013
bullet setembro 2013
bullet agosto 2013
bullet julho 2013
bullet maio 2013
bullet abril 2013
bullet março 2013
bullet fevereiro 2013
bullet janeiro 2013
bullet dezembro 2012
bullet novembro 2012
bullet outubro 2012
bullet setembro 2012
bullet agosto 2012
bullet julho 2012
bullet junho 2012
bullet maio 2012
bullet abril 2012
bullet março 2012
bullet fevereiro 2012
bullet janeiro 2012
bullet dezembro 2011
bullet novembro 2011
bullet outubro 2011
bullet setembro 2011
bullet agosto 2011
bullet julho 2011
bullet junho 2011
bullet maio 2011
bullet abril 2011
bullet março 2011
bullet fevereiro 2011
bullet janeiro 2011
bullet dezembro 2010
bullet novembro 2010
bullet outubro 2010
bullet setembro 2010
bullet agosto 2010
bullet julho 2010
bullet junho 2010
bullet maio 2010
bullet abril 2010
bullet março 2010
bullet fevereiro 2010
bullet janeiro 2010
bullet dezembro 2009
bullet novembro 2009
bullet outubro 2009
bullet setembro 2009
bullet agosto 2009
bullet julho 2009
bullet junho 2009
bullet maio 2009
bullet abril 2009
bullet março 2009
bullet fevereiro 2009
bullet janeiro 2009
bullet dezembro 2008
bullet novembro 2008
bullet outubro 2008
bullet setembro 2008
bullet agosto 2008
bullet julho 2008
bullet junho 2008
bullet maio 2008
bullet abril 2008
bullet março 2008

separador bullet Arquivo Geral

separador bullet Blog Anterior (Online)
bullet Blog Anterior (PDF)
© Todos os direitos reservados. Todos os textos por Fernando Molica, exceto quando indicado. Antes de usar algum texto, consulte o autor. créditos do site    Clique para ver os créditos do site