Estação Piedade: a biografia de Fernando MolicaEstante: livros públicados pelo MolicaPáginas Amarelas: textos, artigos e outras palavras maisJulio Reis: Biografia, Músicas e PartiturasBlog: Pontos de PartidaFoto MolicaClique para voltar a página principalFoto Molicawww.fernandomolica.com.brEntre em contato com o Fernando MolicaInformações para imprensa

Blog

Pontos de Partida, o Blog do Fernando Molica

separador
BG

O estupro cometido por 30, ou por 33

separador Por Fernando Molica em 26 de maio de 2016 | Link | Comentários (9)

Não vi, e nem quero ver, as cenas do estupro de uma jovem por 30 ou 33 sujeitos. Não preciso ver para me sentir também estuprado, para condenar os facínoras - que sejam presos, condenados. E ressalto, foram 30 - ou 33. Não foi um estuprador, não foram dois, ou três. Foram 30, ou 33. Três dezenas de homens que ficaram excitados, que sentiram tesão, que não pensaram na vítima, que não se sentiram culpados.

Foram - repito - três dezenas de homens que ficaram excitados diante da perspectiva de estuprar uma adolescente. Não houve ali ninguém que gritasse 'peraí, coitada da moça, melhor parar'. Todos achavam que faziam o certo.

Insisto que eles não devem ter perdão, que precisam ser condenados. E ressalto também que - longe de amenizar a culpa dos canalhas - é preciso pensar numa sociedade que produz três dezenas de homens que, reunidos, acham normal, e excitante, estuprar uma mulher.

Há quase dois anos, eu estava no Itaquerão, na abertura da Copa. E achei ouvir que o público mandava a Fifa - uma entidade, uma associação, uma pessoa jurídica - tomar no cu. Ei, Fifa, vai tomar no cu. Mas, não, eu ouvira errado, mandava-se a Dilma tomar no cu. Isto, numa expectativa de punição, de estupro, de violação. Eram mais de 60 mil pessoas que estimulavam o estupro de uma mulher, de uma sexagenária. Por acaso, ela era a presidente da República, mas isso não tem a menor importância. A violência era contra uma pessoa, contra uma mulher.

Nossa sociedade, moldada na escravidão, é violenta demais. Conseguiu associar a expressão "direitos humanos" a algo negativo, que precisa ser condenado - direitos humanos para humanos direitos, como tantos costumam vomitar. Uma sociedade que permite a violação das leis para que um inimigo seja punido, que delega à polícia o direito de matar alguém que seja visto como bandido. Uma sociedade que não respeita os diferentes, que só protege aqueles que considera iguais. Uma sociedade que, volta e meia, atribui à vítima a responsabilidade por um estupro.


9 Comentários Enviados

O que dizer se tudo foi dito aqui?! Só me resta compartilhar!...

separador


Fernando, brilhante o seu texto sobre esse hediondo assunto que pauta e impacta nossa sociedade neste momento. Mas, infelizmente, náo é um acontecimento recente, pois, há séculos viemos tolerando, silenciosa e criminosamente, todas as formas de violência contra a mulher.

Muito pertinente vc inserir aqui o vexame que brasileiros, de todas as idades, e, pelo preço pago para estar naquele estádio de futebol, penso que, salvo algumas exceçóes, a grande maioria era de pessoas
pertencentes às classes mais "empoderadas", ou seja, as que se sentem mais poderosas.

É estarrecedor ver que esse poder, que muitos acreditam possuir apenas por terem a posse de bens materiais, náo é acompanhado pelo respeito ao ser humano, como exemplifica a vergonhosa e covarde agressáo feita contra Dilma Rousseff. A arrogância, o machismo e a falta de pudor permitem que extrapolem todos os limites, e assim chegamos (será que vamos "avançar" ainda mais?) a esse escabroso estupro de uma adolescente por mais de três dezenas de selvagens cegos por uma inominável tara que, secularmente, de forma iníqua e perversa, destrói moral, espiritual, psicológica e fisicamente a vida de milhares de mulheres.

Hoje é que descobri seu site. Parabéns, a partir de agora vou acessá-lo sempre. Obrigada.

separador

Sensacional o seu texto. A pergunta que devemos fazer é como mudar essa sociedade machista?? 33 homens curraram uma adolescente com requintes de crueldade. Ela acordou com os animais em cima dela, e o mais chocante além do que eles fizeram é a gravação da violência, exposição dela para o mundo é o comentários cruéis das pessoas dizendo que a culpa era da vítima. Esse episódio exige pena máxima para os 33.

separador

Seu texto reflete exatamente o que penso. Cada dia mais chocada com nossos "semelhantes ". Só a Educação salva.

separador

Triste! mas, percebo que o retorno à barbárie esta sendo estimulada pela chamada grande imprensa e pelos ímpetos golpistas de muitos partidos políticos, com a conivência, clara do poder judiciário!

separador

Assino embaixo o teu texto. Que país é esse que só protege aqueles que considera iguais e que não respeita os diferentes? Muito triste com tudo que está acontecendo. Um abraço,
Flavia cavalcanti

separador

Olá Fernando, tudo bem?
É muito bom encontrar pessoas conscientes como você. Chega a me emocionar. A falta de respeito, com qualquer ser humano me deixa perplexa. Quanto a xingarem a Dilma na copa, foi um grande absurdo, a maioria era de mulheres. Será que elas não ajudariam a violentar essa moça, vítima desse estupro?
Tudo que têm ocorrido nas últimas semanas nos deixa perplexos. Fico pensando o que leva as pessoas a fazerem o que fazem. A maioria está doente, literalmente. Para muitos, os políticos, é só dinheiro e poder, os demais precisam de uma avaliação médica e quererem se tratar. Um desabafo. Um grande e carinhoso abraço.

separador

Um horror. Inacreditável.

separador

Belo texto, confesso que me fez encher os olhos d´agua. Primeira vez que vim aqui, mas já quero dar uma sugestão (que petulância, hein?): aumentar o tamanho da fonte dos textos, principalmente na visualização principal do site. Acredito que o tamanho da fonte influencia na "experiencia do usuário". Abraço!

separador

Deixe seu Comentário











Type the characters you see in the picture above.

BG
Arquivo do Blog
bullet março 2020
bullet dezembro 2019
bullet novembro 2019
bullet outubro 2019
bullet agosto 2019
bullet julho 2019
bullet maio 2019
bullet abril 2019
bullet março 2019
bullet fevereiro 2019
bullet janeiro 2019
bullet outubro 2018
bullet setembro 2018
bullet agosto 2018
bullet junho 2018
bullet maio 2018
bullet abril 2018
bullet fevereiro 2018
bullet janeiro 2018
bullet dezembro 2017
bullet outubro 2017
bullet setembro 2017
bullet agosto 2017
bullet julho 2017
bullet junho 2017
bullet maio 2017
bullet abril 2017
bullet março 2017
bullet fevereiro 2017
bullet janeiro 2017
bullet dezembro 2016
bullet novembro 2016
bullet outubro 2016
bullet setembro 2016
bullet agosto 2016
bullet julho 2016
bullet junho 2016
bullet maio 2016
bullet abril 2016
bullet março 2016
bullet dezembro 2015
bullet novembro 2015
bullet outubro 2015
bullet agosto 2015
bullet julho 2015
bullet junho 2015
bullet abril 2015
bullet março 2015
bullet dezembro 2014
bullet junho 2014
bullet maio 2014
bullet abril 2014
bullet dezembro 2013
bullet novembro 2013
bullet outubro 2013
bullet setembro 2013
bullet agosto 2013
bullet julho 2013
bullet maio 2013
bullet abril 2013
bullet março 2013
bullet fevereiro 2013
bullet janeiro 2013
bullet dezembro 2012
bullet novembro 2012
bullet outubro 2012
bullet setembro 2012
bullet agosto 2012
bullet julho 2012
bullet junho 2012
bullet maio 2012
bullet abril 2012
bullet março 2012
bullet fevereiro 2012
bullet janeiro 2012
bullet dezembro 2011
bullet novembro 2011
bullet outubro 2011
bullet setembro 2011
bullet agosto 2011
bullet julho 2011
bullet junho 2011
bullet maio 2011
bullet abril 2011
bullet março 2011
bullet fevereiro 2011
bullet janeiro 2011
bullet dezembro 2010
bullet novembro 2010
bullet outubro 2010
bullet setembro 2010
bullet agosto 2010
bullet julho 2010
bullet junho 2010
bullet maio 2010
bullet abril 2010
bullet março 2010
bullet fevereiro 2010
bullet janeiro 2010
bullet dezembro 2009
bullet novembro 2009
bullet outubro 2009
bullet setembro 2009
bullet agosto 2009
bullet julho 2009
bullet junho 2009
bullet maio 2009
bullet abril 2009
bullet março 2009
bullet fevereiro 2009
bullet janeiro 2009
bullet dezembro 2008
bullet novembro 2008
bullet outubro 2008
bullet setembro 2008
bullet agosto 2008
bullet julho 2008
bullet junho 2008
bullet maio 2008
bullet abril 2008
bullet março 2008

separador bullet Arquivo Geral

separador bullet Blog Anterior (Online)
bullet Blog Anterior (PDF)
© Todos os direitos reservados. Todos os textos por Fernando Molica, exceto quando indicado. Antes de usar algum texto, consulte o autor. créditos do site    Clique para ver os créditos do site