Estação Piedade: a biografia de Fernando MolicaEstante: livros públicados pelo MolicaPáginas Amarelas: textos, artigos e outras palavras maisJulio Reis: Biografia, Músicas e PartiturasBlog: Pontos de PartidaFoto MolicaClique para voltar a página principalFoto Molicawww.fernandomolica.com.brEntre em contato com o Fernando MolicaInformações para imprensa

Blog

Pontos de Partida, o Blog do Fernando Molica

separador
BG

O exemplo de um octogenário

separador Por Fernando Molica em 19 de outubro de 2015 | Link | Comentários (0)

A calorosa recepção carioca a José 'Pepe' Mujica revela que parte da juventude anda buscando seu norte mais ao sul, lá no Uruguai. Na Uerj, o ex-presidente ocupou um lugar antes reservado a colegas brasileiros que, como ele, ascenderam na política, mas hoje se veem obrigados a explicar o que fizeram ou, supostamente, deixaram fazer.

Para chegar ao poder, o PT procurou demonstrar que saberia se comportar, usaria bem os talheres à mesa. Na Carta aos Brasileiros, prometeu repeito às regras capitalistas, jurou que a estrela que assustava muita gente não seria mais assim tão vemelha. Ao mesmo tempo, o partido deixou de lado causas abraçadas por setores da esquerda, como a descriminalização do aborto e das drogas, e subiu no púlpito de setores religiosos rígidos na cobrança da moral individual e pródigos na busca do dinheiro público.

Lula levou para o Planalto a experiência do movimento sindical, a dança de avanços e concessões que marca as disputas entre patrões e empregados. Em seus governos, empresas lucraram, trabalhadores ganharam mais e quem estava fora do jogo recebeu, via Bolsa Família, o direito de comer.

As reeleições do projeto petista mostram o sucesso de seus passos. Mas, para subir, o PT imitou a Conceição de Cauby Peixoto, e desceu ao submundo da política brasileira, instituição oleosa que lubrifica apoio no Congresso, contratos suspeitos, empréstimos subsidiados e generosas verbas de campanha.

Não só desceu: no Mensalão, aprimorou o esquema criado pelo PSDB mineiro, um raro e significativo exemplo de colaboração entre tucanos e petistas. No Petrolão, o partido demonstrou sua capacidade de sistematizar e aperfeiçoar a tradicional prática de assalto aos cofres de repartições e de estatais.

Aos poucos, os fins deixaram de justificar os meios, estes passaram a ser o objetivo final de muita gente abrigada na antiga 'UDN de macacão' -- apelido dado ao PT por Leonel Brizola, que ironizava a ênfase do partido na pregação da honestidade nos negócios públicos.

De tanto se moldar, o PT parece ter perdido sua forma original. Não é por acaso que, diante da crise de sua utopia e do fortalecimento da direita, parte do eleitorado de esquerda encontre a renovação num homem de 80 anos, um ex-guerrilheiro que, no governo, não se deixou seduzir pelo brilho dos palácios, manteve uma vida humilde, honrou as propostas da frente que o elegeu, rompeu com a hipocrisia que admite apenas o consumo clandestino da maconha e, importante, não roubou nem, ao que parece, deixou roubar.

(Estação Carioca, O DIA, 31/8)


Deixe seu Comentário











Type the characters you see in the picture above.

BG
© Todos os direitos reservados. Todos os textos por Fernando Molica, exceto quando indicado. Antes de usar algum texto, consulte o autor. créditos do site    Clique para ver os créditos do site