Estação Piedade: a biografia de Fernando MolicaEstante: livros públicados pelo MolicaPáginas Amarelas: textos, artigos e outras palavras maisJulio Reis: Biografia, Músicas e PartiturasBlog: Pontos de PartidaFoto MolicaClique para voltar a página principalFoto Molicawww.fernandomolica.com.brEntre em contato com o Fernando MolicaInformações para imprensa

Blog

Pontos de Partida, o Blog do Fernando Molica

separador
BG

Os companheiros, na fila e na prisão

separador Por Fernando Molica em 29 de junho de 2015 | Link | Comentários (0)

Estação Carioca, O DIA, 01/6.

Semana passada, um senhor de bermuda, barrigudo, meio desgrenhado, aguardava a vez de ser atendido na fila de uma lotérica do Humaitá. Era o ex-deputado Vladimir Palmeira, figura marcante das manifestações de 1968 contra a ditadura. Orador irônico, implacável, brilhante, fazia uma espécie de dupla com José Dirceu. Os dois, um no Rio, outro em São Paulo, transformaram-se em símbolos do movimento estudantil. Acabaram presos -- seriam soltos ao mesmo tempo, estavam entre os 15 libertados em troca do embaixador norte-americano sequestrado por grupos guerrilheiros.

Fui até ele, o cumprimentei e lembrei que, há uns 20 anos, ele ganhara uma bolada -- cerca de R$ 3 milhões -- na loto. A maior parte da grana foi gasta em atividades políticas, como na compra de um caminhão de som. Ao PT, ele doou 10% do prêmio. O destino do dinheiro virou piada -- era a segunda vez que o sujeito decidira abrir mão de uma fortuna (a primeira vez foi quando rejeitou a herança de sua família, dona de usinas no Nordeste). Vladimir, veja só, perdeu dinheiro com a política.

Os destinos de Vladimir e de Dirceu ajudam a contar um pouco da história recente da esquerda brasileira, em particular a do PT. Aos 70 anos, o primeiro não abandonou o jeitão de estudante revoltado, de quem desconfia de qualquer poder. O outro, a partir dos anos 1990, lançaria as bases que permitiriam ao PT chegar à Presidência da República. A contradição ficaria evidente em 1998, quando, para evitar a candidatura de Vladimir ao governo do Rio e forçar uma aliança com Garotinho, a direção nacional petista fez uma intervenção no diretório fluminense do partido. Ficou evidente que, para crescer e conquistar aliados, o PT não abriria mão de práticas da política brasileira que tanto havia condenado.

A prisão domiciliar de Dirceu, que não parece ter problemas de dinheiro, e a presença do antigo companheiro na fila da loteria são complementares, sintetizam agruras petistas. Revoltado com o PT, Vladimir, que tanto gosta de apostar nos números, trocou o 13 pelo 40 do PSB -- pelos novos rumos da legenda, deverá descartar esta outra dezena. Defensores de Dirceu podem alegar que o jogo que ele decidiu jogar viabilizou a ascensão do PT e a implantação de políticas que diminuíram a pobreza, resgatarão a história da necessidade de quebrar ovos para fazer omeletes. O pessoal que se identifica com Vladimir responderá que muitos dos ovos eram de ouro e acabaram furtados por raposas que cercavam o galinheiro. Deu certo, e também deu errado. Deu no que deu.


Deixe seu Comentário











Type the characters you see in the picture above.

BG
Arquivo do Blog
bullet março 2020
bullet dezembro 2019
bullet novembro 2019
bullet outubro 2019
bullet agosto 2019
bullet julho 2019
bullet maio 2019
bullet abril 2019
bullet março 2019
bullet fevereiro 2019
bullet janeiro 2019
bullet outubro 2018
bullet setembro 2018
bullet agosto 2018
bullet junho 2018
bullet maio 2018
bullet abril 2018
bullet fevereiro 2018
bullet janeiro 2018
bullet dezembro 2017
bullet outubro 2017
bullet setembro 2017
bullet agosto 2017
bullet julho 2017
bullet junho 2017
bullet maio 2017
bullet abril 2017
bullet março 2017
bullet fevereiro 2017
bullet janeiro 2017
bullet dezembro 2016
bullet novembro 2016
bullet outubro 2016
bullet setembro 2016
bullet agosto 2016
bullet julho 2016
bullet junho 2016
bullet maio 2016
bullet abril 2016
bullet março 2016
bullet dezembro 2015
bullet novembro 2015
bullet outubro 2015
bullet agosto 2015
bullet julho 2015
bullet junho 2015
bullet abril 2015
bullet março 2015
bullet dezembro 2014
bullet junho 2014
bullet maio 2014
bullet abril 2014
bullet dezembro 2013
bullet novembro 2013
bullet outubro 2013
bullet setembro 2013
bullet agosto 2013
bullet julho 2013
bullet maio 2013
bullet abril 2013
bullet março 2013
bullet fevereiro 2013
bullet janeiro 2013
bullet dezembro 2012
bullet novembro 2012
bullet outubro 2012
bullet setembro 2012
bullet agosto 2012
bullet julho 2012
bullet junho 2012
bullet maio 2012
bullet abril 2012
bullet março 2012
bullet fevereiro 2012
bullet janeiro 2012
bullet dezembro 2011
bullet novembro 2011
bullet outubro 2011
bullet setembro 2011
bullet agosto 2011
bullet julho 2011
bullet junho 2011
bullet maio 2011
bullet abril 2011
bullet março 2011
bullet fevereiro 2011
bullet janeiro 2011
bullet dezembro 2010
bullet novembro 2010
bullet outubro 2010
bullet setembro 2010
bullet agosto 2010
bullet julho 2010
bullet junho 2010
bullet maio 2010
bullet abril 2010
bullet março 2010
bullet fevereiro 2010
bullet janeiro 2010
bullet dezembro 2009
bullet novembro 2009
bullet outubro 2009
bullet setembro 2009
bullet agosto 2009
bullet julho 2009
bullet junho 2009
bullet maio 2009
bullet abril 2009
bullet março 2009
bullet fevereiro 2009
bullet janeiro 2009
bullet dezembro 2008
bullet novembro 2008
bullet outubro 2008
bullet setembro 2008
bullet agosto 2008
bullet julho 2008
bullet junho 2008
bullet maio 2008
bullet abril 2008
bullet março 2008

separador bullet Arquivo Geral

separador bullet Blog Anterior (Online)
bullet Blog Anterior (PDF)
© Todos os direitos reservados. Todos os textos por Fernando Molica, exceto quando indicado. Antes de usar algum texto, consulte o autor. créditos do site    Clique para ver os créditos do site