Estação Piedade: a biografia de Fernando MolicaEstante: livros públicados pelo MolicaPáginas Amarelas: textos, artigos e outras palavras maisJulio Reis: Biografia, Músicas e PartiturasBlog: Pontos de PartidaFoto MolicaClique para voltar a página principalFoto Molicawww.fernandomolica.com.brEntre em contato com o Fernando MolicaInformações para imprensa

Blog

Pontos de Partida, o Blog do Fernando Molica

separador
BG

Páginas tão belas

separador Por Fernando Molica em 15 de abril de 2014 | Link | Comentários (0)

Coluna 'Estação Carioca', O DIA, 16/12/13:


A presença no palco de Waldir 59 era um sinal de que a Portela, tão maltratada nas últimas décadas, decidira, enfim, respeitar um dos elementos fundamentais da tradição africana, o culto ao passado, aos ancestrais. Aos 86 anos, o mais antigo sócio vivo da escola foi colocado numa cadeira de onde acompanharia a noite em que se apresentariam, bem na sua frente, a Velha Guarda, Paulinho da Viola e Marisa Monte

Compositor de cinco sambas-enredos portelenses, Waldir 59 estava ali na condição de homenageado, mas também exercia uma espécie de vigilância, algo essencial a uma agremiação que sonha em retomar seus melhores dias, seu passado de glória.

A cegueira causada por um glaucoma não o impediria de ver se a escola -- que no ápice do desatino chegou a barrar a entrada de seus baluartes na Avenida -- estava mesmo disposta a fazer as pazes com sua história, ponto de partida para novas conquistas. Não foi à toa que Paulinho, sempre atento às pontes entre passado e futuro, iniciou sua apresentação com um samba de Zé Keti, outro portelense ilustre e que anda meio esquecido.

Conduzido ao microfone por Monarco, Waldir 59 cantou 'Riquezas do meu Brasil', samba-enredo ufanista de 1956, composto com Candeia: ao gritar o 'Brasil, Brasil, Brasil' da letra, parecia dizer 'Portela, Portela, Portela'. Na madrugada de domingo, ele deve ter ido para casa feliz, certo de que sua escola reencontrou seu caminho. Quem esteve sábado no Portelão tem direito de usar todos os chavões e adjetivos para definir a noite: inesquecível, espetacular, emocionante.

O show foi pensado para arrecadar recursos para a escola, mas representou muito mais do que isso. Marcou -- meu coração mangueirense está certo disto -- o renascimento de uma das principais instituições cariocas. Uma escola que gerou páginas tão belas e sambas tão lindos não pode deixar de ser protagonista no maior de todos os espetáculos.

*

Por conta das mudanças no DIA , esta 'Estação Carioca' passa a ser publicada às segundas. O jornal, amanhã, retomará seu formato tradicional, standard, e chegará às bancas maior e mais bonito. Esta volta às origens tem a mesma lógica citada por Paulinho da Viola em 'Dança da solidão': ao pensar no futuro não podemos esquecer do nosso passado. Como diz o samba do portelense Alvaiade ('O mundo é assim'), o dia se renova todo dia


Deixe seu Comentário











Type the characters you see in the picture above.

BG
Arquivo do Blog
bullet março 2020
bullet dezembro 2019
bullet novembro 2019
bullet outubro 2019
bullet agosto 2019
bullet julho 2019
bullet maio 2019
bullet abril 2019
bullet março 2019
bullet fevereiro 2019
bullet janeiro 2019
bullet outubro 2018
bullet setembro 2018
bullet agosto 2018
bullet junho 2018
bullet maio 2018
bullet abril 2018
bullet fevereiro 2018
bullet janeiro 2018
bullet dezembro 2017
bullet outubro 2017
bullet setembro 2017
bullet agosto 2017
bullet julho 2017
bullet junho 2017
bullet maio 2017
bullet abril 2017
bullet março 2017
bullet fevereiro 2017
bullet janeiro 2017
bullet dezembro 2016
bullet novembro 2016
bullet outubro 2016
bullet setembro 2016
bullet agosto 2016
bullet julho 2016
bullet junho 2016
bullet maio 2016
bullet abril 2016
bullet março 2016
bullet dezembro 2015
bullet novembro 2015
bullet outubro 2015
bullet agosto 2015
bullet julho 2015
bullet junho 2015
bullet abril 2015
bullet março 2015
bullet dezembro 2014
bullet junho 2014
bullet maio 2014
bullet abril 2014
bullet dezembro 2013
bullet novembro 2013
bullet outubro 2013
bullet setembro 2013
bullet agosto 2013
bullet julho 2013
bullet maio 2013
bullet abril 2013
bullet março 2013
bullet fevereiro 2013
bullet janeiro 2013
bullet dezembro 2012
bullet novembro 2012
bullet outubro 2012
bullet setembro 2012
bullet agosto 2012
bullet julho 2012
bullet junho 2012
bullet maio 2012
bullet abril 2012
bullet março 2012
bullet fevereiro 2012
bullet janeiro 2012
bullet dezembro 2011
bullet novembro 2011
bullet outubro 2011
bullet setembro 2011
bullet agosto 2011
bullet julho 2011
bullet junho 2011
bullet maio 2011
bullet abril 2011
bullet março 2011
bullet fevereiro 2011
bullet janeiro 2011
bullet dezembro 2010
bullet novembro 2010
bullet outubro 2010
bullet setembro 2010
bullet agosto 2010
bullet julho 2010
bullet junho 2010
bullet maio 2010
bullet abril 2010
bullet março 2010
bullet fevereiro 2010
bullet janeiro 2010
bullet dezembro 2009
bullet novembro 2009
bullet outubro 2009
bullet setembro 2009
bullet agosto 2009
bullet julho 2009
bullet junho 2009
bullet maio 2009
bullet abril 2009
bullet março 2009
bullet fevereiro 2009
bullet janeiro 2009
bullet dezembro 2008
bullet novembro 2008
bullet outubro 2008
bullet setembro 2008
bullet agosto 2008
bullet julho 2008
bullet junho 2008
bullet maio 2008
bullet abril 2008
bullet março 2008

separador bullet Arquivo Geral

separador bullet Blog Anterior (Online)
bullet Blog Anterior (PDF)
© Todos os direitos reservados. Todos os textos por Fernando Molica, exceto quando indicado. Antes de usar algum texto, consulte o autor. créditos do site    Clique para ver os créditos do site