Estação Piedade: a biografia de Fernando MolicaEstante: livros públicados pelo MolicaPáginas Amarelas: textos, artigos e outras palavras maisJulio Reis: Biografia, Músicas e PartiturasBlog: Pontos de PartidaFoto MolicaClique para voltar a página principalFoto Molicawww.fernandomolica.com.brEntre em contato com o Fernando MolicaInformações para imprensa

Blog

Pontos de Partida, o Blog do Fernando Molica

separador
BG

As pessoas que Tim Lopes colocou no jornal

separador Por Fernando Molica em 05 de outubro de 2013 | Link | Comentários (0)

Coluna Estação Carioca, O DIA, 02 de outubro:

O ótimo documentário 'Histórias de Arcanjo', de Guilherme Azevedo e Bruno Quintella, resgata um ponto fundamental da trajetória profissional do homenageado, o jornalista Tim Lopes (registrado como Arcanjo Antonino Lopes do Nascimento). As circunstâncias de sua morte -- foi assassinado por traficantes de drogas -- acabaram encobrindo a principal característica de seu trabalho. O foco de Tim não era o crime explícito, aquele que tanto frequenta as páginas dos jornais e o noticiário da TV. Dono de uma visão bem particular, ele tinha o poder de enxergar os invisíveis. Denunciava o crime implícito e repetido da exclusão, da pobreza, da injustiça, do racismo.

Ao olhar para a construção do metrô, Tim não viu apenas a expectativa de um bom transporte ou os problemas causados pelas obras. Ele reparou nos operários, aqueles homens que se amontoavam em alojamentos precários, que disputavam sabonete, chuveiro e comida. Para narrar suas vidas, se fez um deles. Enquanto desviávamos nossos passos dos meninos que, nas ruas, cheiravam cola e cometiam pequenos crimes, Tim sujava o rosto e cobria-se de roupas velhas; por alguns dias, tornou-se o 'tio', o líder daquelas crianças que, enfim, seriam individualizadas e humanizadas.

Em 2002, no fim de uma passeata em Ipanema em que protestávamos contra a morte de nosso amigo, comentei com um colega: se, num domingo como aquele, Tim fosse escalado para fazer matéria na praia, escaparia de clichês como a multidão ou um novo tipo de biquíni e falaria dos vendedores que trabalhavam debaixo do sol. Ao ver o filme, montado por Joana Collier, vi que acertara. Numa reportagem, ele sentiu nos ombros e nas pernas o peso de carregar, pela areia, uma geladeira de isopor cheia de picolés. A praia de Tim era diferente, seu olhar também alcançou os jovens que desciam a favela para surfar.

Em uma de suas cenas mais surpreendentes, o documentário mostra uma professora negra dando aula em universidade inglesa. Décadas antes, quando não se falava em cotas, ela, brasileira, então universitária, fora personagem de matéria em que Tim alertava para a exclusão de negros do Ensino Superior. História contada pelo mesmo repórter que voltou ao Morro da Mangueira, onde havia sido criado, para exaltar o sambista Carlos Cachaça. Tim foi, acima de tudo, um repórter solidário com pessoas cujas dores e alegrias não costumam sair no jornal.


Deixe seu Comentário











Type the characters you see in the picture above.

BG
Arquivo do Blog
bullet março 2020
bullet dezembro 2019
bullet novembro 2019
bullet outubro 2019
bullet agosto 2019
bullet julho 2019
bullet maio 2019
bullet abril 2019
bullet março 2019
bullet fevereiro 2019
bullet janeiro 2019
bullet outubro 2018
bullet setembro 2018
bullet agosto 2018
bullet junho 2018
bullet maio 2018
bullet abril 2018
bullet fevereiro 2018
bullet janeiro 2018
bullet dezembro 2017
bullet outubro 2017
bullet setembro 2017
bullet agosto 2017
bullet julho 2017
bullet junho 2017
bullet maio 2017
bullet abril 2017
bullet março 2017
bullet fevereiro 2017
bullet janeiro 2017
bullet dezembro 2016
bullet novembro 2016
bullet outubro 2016
bullet setembro 2016
bullet agosto 2016
bullet julho 2016
bullet junho 2016
bullet maio 2016
bullet abril 2016
bullet março 2016
bullet dezembro 2015
bullet novembro 2015
bullet outubro 2015
bullet agosto 2015
bullet julho 2015
bullet junho 2015
bullet abril 2015
bullet março 2015
bullet dezembro 2014
bullet junho 2014
bullet maio 2014
bullet abril 2014
bullet dezembro 2013
bullet novembro 2013
bullet outubro 2013
bullet setembro 2013
bullet agosto 2013
bullet julho 2013
bullet maio 2013
bullet abril 2013
bullet março 2013
bullet fevereiro 2013
bullet janeiro 2013
bullet dezembro 2012
bullet novembro 2012
bullet outubro 2012
bullet setembro 2012
bullet agosto 2012
bullet julho 2012
bullet junho 2012
bullet maio 2012
bullet abril 2012
bullet março 2012
bullet fevereiro 2012
bullet janeiro 2012
bullet dezembro 2011
bullet novembro 2011
bullet outubro 2011
bullet setembro 2011
bullet agosto 2011
bullet julho 2011
bullet junho 2011
bullet maio 2011
bullet abril 2011
bullet março 2011
bullet fevereiro 2011
bullet janeiro 2011
bullet dezembro 2010
bullet novembro 2010
bullet outubro 2010
bullet setembro 2010
bullet agosto 2010
bullet julho 2010
bullet junho 2010
bullet maio 2010
bullet abril 2010
bullet março 2010
bullet fevereiro 2010
bullet janeiro 2010
bullet dezembro 2009
bullet novembro 2009
bullet outubro 2009
bullet setembro 2009
bullet agosto 2009
bullet julho 2009
bullet junho 2009
bullet maio 2009
bullet abril 2009
bullet março 2009
bullet fevereiro 2009
bullet janeiro 2009
bullet dezembro 2008
bullet novembro 2008
bullet outubro 2008
bullet setembro 2008
bullet agosto 2008
bullet julho 2008
bullet junho 2008
bullet maio 2008
bullet abril 2008
bullet março 2008

separador bullet Arquivo Geral

separador bullet Blog Anterior (Online)
bullet Blog Anterior (PDF)
© Todos os direitos reservados. Todos os textos por Fernando Molica, exceto quando indicado. Antes de usar algum texto, consulte o autor. créditos do site    Clique para ver os créditos do site