Estação Piedade: a biografia de Fernando MolicaEstante: livros públicados pelo MolicaPáginas Amarelas: textos, artigos e outras palavras maisJulio Reis: Biografia, Músicas e PartiturasBlog: Pontos de PartidaFoto MolicaClique para voltar a página principalFoto Molicawww.fernandomolica.com.brEntre em contato com o Fernando MolicaInformações para imprensa

Blog

Pontos de Partida, o Blog do Fernando Molica

separador
BG

Corações partidos, por Herbert e Paulinho

separador Por Fernando Molica em 31 de março de 2013 | Link | Comentários (0)

Coluna Estação Carioca, jornal O DIA, 27/3:

Com atraso de alguns meses, coloquei pra tocar no carro o 'Victoria', CD que Herbert Vianna lançou no ano passado. Difícil agora é apertar o stop no meio de qualquer uma das 20 faixas em que o cantor e compositor, com a habilidade e frieza de um cirurgião, corta e costura corações.

O líder do Paralamas é o mais discreto entre os popstars do rock brasileiro. Daí, talvez, venha parte de minha identificação com ele. Herbert usa óculos, é meio sem jeito, era esnobado pelas meninas do Leblon. Mas a capa de timidez esconde uma crueza explicitada em versos como os que, em 'Pense bem', alertam para o risco de uma separação: "Se deixar morrer/ Nada traz o amor de volta".

Intimista como se gravado num quarto atulhado de livros, discos e alguma memória praiana, o CD, aqui e ali, atinge o alvo crucial, o momento em que se constata o fim de uma história: "Pra começar/ Dizer que o amor chegou ao fim" ('Pra terminar'). Em 'Eu não sei nada de você', o cara admite lutar "por algo que já não é meu"; na faixa seguinte ('Junto ao mar'), chuta de vez o balde: "Estranho é o amor/ Quando já não está".

A ênfase no tema faz lembrar Paulinho da Viola, mestre em detectar, no beijo que já não arde, "o reverso inevitável da paixão" ('Quando bate uma saudade'). Arrisco dizer que Herbert adoraria assinar versos como "Nenhum sinal de emoção/ Não quero você assim" ou "Não quero sentir em tua boca/ Esse beijo frio é caso perdido", presentes em 'Não quero você assim' e 'Estamos noutra' (esta, composta com Elton Medeiros).

Outro que parece se sentir pouco à vontade no papel de estrela, Paulinho não se constrange em arremessar petardos como o presente em 'Tudo se transformou': "A razão desta tristeza/É saber que nosso amor passou". Em 'Momento de fraqueza', se dá ao luxo de brincar: "Um samba/ Sem querer cantei errado/ Não era amor sem fim/ Mas sim amor já terminado."

Integrantes de gerações diferentes, ligados a movimentos musicais que, vindos da mesma raiz, seguem caminhos que pouco se cruzam, Herbert e Paulinho construíram, sem querer, uma tabelinha de fazer inveja a Pelé e Coutinho. É quando, por exemplo, o roqueiro lança a bola em 'Sinto muito' -- "Dentro de você existe alguém/ Existe alguém que quer nos afastar" -- e o sambista arremata com "Hoje vejo nos teus olhos/ Que a flor do nosso amor morreu" ('Não é assim'). Cruéis, muito cruéis, como dizia aquele velho locutor esportivo.


Deixe seu Comentário











Type the characters you see in the picture above.

BG
Arquivo do Blog
bullet março 2020
bullet dezembro 2019
bullet novembro 2019
bullet outubro 2019
bullet agosto 2019
bullet julho 2019
bullet maio 2019
bullet abril 2019
bullet março 2019
bullet fevereiro 2019
bullet janeiro 2019
bullet outubro 2018
bullet setembro 2018
bullet agosto 2018
bullet junho 2018
bullet maio 2018
bullet abril 2018
bullet fevereiro 2018
bullet janeiro 2018
bullet dezembro 2017
bullet outubro 2017
bullet setembro 2017
bullet agosto 2017
bullet julho 2017
bullet junho 2017
bullet maio 2017
bullet abril 2017
bullet março 2017
bullet fevereiro 2017
bullet janeiro 2017
bullet dezembro 2016
bullet novembro 2016
bullet outubro 2016
bullet setembro 2016
bullet agosto 2016
bullet julho 2016
bullet junho 2016
bullet maio 2016
bullet abril 2016
bullet março 2016
bullet dezembro 2015
bullet novembro 2015
bullet outubro 2015
bullet agosto 2015
bullet julho 2015
bullet junho 2015
bullet abril 2015
bullet março 2015
bullet dezembro 2014
bullet junho 2014
bullet maio 2014
bullet abril 2014
bullet dezembro 2013
bullet novembro 2013
bullet outubro 2013
bullet setembro 2013
bullet agosto 2013
bullet julho 2013
bullet maio 2013
bullet abril 2013
bullet março 2013
bullet fevereiro 2013
bullet janeiro 2013
bullet dezembro 2012
bullet novembro 2012
bullet outubro 2012
bullet setembro 2012
bullet agosto 2012
bullet julho 2012
bullet junho 2012
bullet maio 2012
bullet abril 2012
bullet março 2012
bullet fevereiro 2012
bullet janeiro 2012
bullet dezembro 2011
bullet novembro 2011
bullet outubro 2011
bullet setembro 2011
bullet agosto 2011
bullet julho 2011
bullet junho 2011
bullet maio 2011
bullet abril 2011
bullet março 2011
bullet fevereiro 2011
bullet janeiro 2011
bullet dezembro 2010
bullet novembro 2010
bullet outubro 2010
bullet setembro 2010
bullet agosto 2010
bullet julho 2010
bullet junho 2010
bullet maio 2010
bullet abril 2010
bullet março 2010
bullet fevereiro 2010
bullet janeiro 2010
bullet dezembro 2009
bullet novembro 2009
bullet outubro 2009
bullet setembro 2009
bullet agosto 2009
bullet julho 2009
bullet junho 2009
bullet maio 2009
bullet abril 2009
bullet março 2009
bullet fevereiro 2009
bullet janeiro 2009
bullet dezembro 2008
bullet novembro 2008
bullet outubro 2008
bullet setembro 2008
bullet agosto 2008
bullet julho 2008
bullet junho 2008
bullet maio 2008
bullet abril 2008
bullet março 2008

separador bullet Arquivo Geral

separador bullet Blog Anterior (Online)
bullet Blog Anterior (PDF)
© Todos os direitos reservados. Todos os textos por Fernando Molica, exceto quando indicado. Antes de usar algum texto, consulte o autor. créditos do site    Clique para ver os créditos do site