Estação Piedade: a biografia de Fernando MolicaEstante: livros públicados pelo MolicaPáginas Amarelas: textos, artigos e outras palavras maisJulio Reis: Biografia, Músicas e PartiturasBlog: Pontos de PartidaFoto MolicaClique para voltar a página principalFoto Molicawww.fernandomolica.com.brEntre em contato com o Fernando MolicaInformações para imprensa

Blog

Pontos de Partida, o Blog do Fernando Molica

separador
BG

O tempo de um velho Francisco

separador Por Fernando Molica em 27 de janeiro de 2012 | Link | Comentários (0)

Coluna Estação Carioca, jornal O DIA, 25/01:

A dica vem logo na primeira música. Ao abrir seu ótimo show com 'O velho Francisco', Chico Buarque, que em junho completará 68 anos, faz uma autoironia -- ele, um Francisco, está chegando aos 70 -- e inicia uma deliciosa conversa sobre o tempo. Isto, no momento em que o discreto compositor assume seu namoro com a cantora Thaís Gulin, 31 anos, que inspirou 'Essa pequena', uma das músicas de seu novo CD. A palavra 'pequena' revela outra brincadeira: só os mais velhos a utilizam como sinônimo de jovem. O mesmo Chico que, na canção, admite ser curto o seu tempo demonstra tranquilidade ao encarar a passagem de tantos anos quando apresenta uma nova versão para o infinito enquanto dure de Vinicius de Moraes: "Temo que não dure muito a nossa novela, mas / Eu sou tão feliz com ela."

Protagonista e parceiro de jornadas que se estendem por cinco décadas da vida brasileira, Chico faz no show uma espécie de balanço de tantas histórias. Histórias perenes, ligadas aos amores de cada um; histórias mutantes -- o 'Cálice' lapidado com Milton Nascimento em protesto contra a ditadura derrama, nos versos do rapper Criolo, o apelo da periferia paulistana, pois "na quebrada escorre sangue". Em 'Anos dourados', confessa dúvidas sobre um amor passado, em 'Desalento' (composta com Vinicius), admite ter rodado, bebido, caído, que só sabe ter cansado dos seus desencontros. Isso, antes de concluir: "Corre e diz a ela / Que eu entrego os pontos".

Na espetacular 'Todo sentimento' (com Cristóvão Bastos), as dúvidas sobre o fim de uma relação fazem com que a palavra "tempo" seja citada cinco vezes. Ele passa da urgência de descobrir um tempo de amar à placidez da busca de um "tempo da delicadeza", "Onde não diremos nada / Nada aconteceu / Apenas seguirei, como encantado / Ao lado teu".

No fim das contas, Chico mostra o quanto é inútil brigar com o tempo. Ao lado de sua pequena, 36 anos mais nova, não canta 'Apesar de você', mas é como, se a cada música, ressaltasse que, mesmo que nada dê muito certo hoje, amanhã será sempre outro dia. No bis, diz para a amada não se afobar, pois futuros amantes poderão se aproveitar daquele amor deixado num fundo de algum armário, na posta-restante. Palmas para o artista que, ao encerrar o show com 'Na carreira' (com Edu Lobo), aposta no incerto tempo que vem pela frente: "Arte de deixar algum lugar / Quando não se tem pra onde ir".


Deixe seu Comentário











Type the characters you see in the picture above.

BG
Arquivo do Blog
bullet março 2020
bullet dezembro 2019
bullet novembro 2019
bullet outubro 2019
bullet agosto 2019
bullet julho 2019
bullet maio 2019
bullet abril 2019
bullet março 2019
bullet fevereiro 2019
bullet janeiro 2019
bullet outubro 2018
bullet setembro 2018
bullet agosto 2018
bullet junho 2018
bullet maio 2018
bullet abril 2018
bullet fevereiro 2018
bullet janeiro 2018
bullet dezembro 2017
bullet outubro 2017
bullet setembro 2017
bullet agosto 2017
bullet julho 2017
bullet junho 2017
bullet maio 2017
bullet abril 2017
bullet março 2017
bullet fevereiro 2017
bullet janeiro 2017
bullet dezembro 2016
bullet novembro 2016
bullet outubro 2016
bullet setembro 2016
bullet agosto 2016
bullet julho 2016
bullet junho 2016
bullet maio 2016
bullet abril 2016
bullet março 2016
bullet dezembro 2015
bullet novembro 2015
bullet outubro 2015
bullet agosto 2015
bullet julho 2015
bullet junho 2015
bullet abril 2015
bullet março 2015
bullet dezembro 2014
bullet junho 2014
bullet maio 2014
bullet abril 2014
bullet dezembro 2013
bullet novembro 2013
bullet outubro 2013
bullet setembro 2013
bullet agosto 2013
bullet julho 2013
bullet maio 2013
bullet abril 2013
bullet março 2013
bullet fevereiro 2013
bullet janeiro 2013
bullet dezembro 2012
bullet novembro 2012
bullet outubro 2012
bullet setembro 2012
bullet agosto 2012
bullet julho 2012
bullet junho 2012
bullet maio 2012
bullet abril 2012
bullet março 2012
bullet fevereiro 2012
bullet janeiro 2012
bullet dezembro 2011
bullet novembro 2011
bullet outubro 2011
bullet setembro 2011
bullet agosto 2011
bullet julho 2011
bullet junho 2011
bullet maio 2011
bullet abril 2011
bullet março 2011
bullet fevereiro 2011
bullet janeiro 2011
bullet dezembro 2010
bullet novembro 2010
bullet outubro 2010
bullet setembro 2010
bullet agosto 2010
bullet julho 2010
bullet junho 2010
bullet maio 2010
bullet abril 2010
bullet março 2010
bullet fevereiro 2010
bullet janeiro 2010
bullet dezembro 2009
bullet novembro 2009
bullet outubro 2009
bullet setembro 2009
bullet agosto 2009
bullet julho 2009
bullet junho 2009
bullet maio 2009
bullet abril 2009
bullet março 2009
bullet fevereiro 2009
bullet janeiro 2009
bullet dezembro 2008
bullet novembro 2008
bullet outubro 2008
bullet setembro 2008
bullet agosto 2008
bullet julho 2008
bullet junho 2008
bullet maio 2008
bullet abril 2008
bullet março 2008

separador bullet Arquivo Geral

separador bullet Blog Anterior (Online)
bullet Blog Anterior (PDF)
© Todos os direitos reservados. Todos os textos por Fernando Molica, exceto quando indicado. Antes de usar algum texto, consulte o autor. créditos do site    Clique para ver os créditos do site