Estação Piedade: a biografia de Fernando MolicaEstante: livros públicados pelo MolicaPáginas Amarelas: textos, artigos e outras palavras maisJulio Reis: Biografia, Músicas e PartiturasBlog: Pontos de PartidaFoto MolicaClique para voltar a página principalFoto Molicawww.fernandomolica.com.brEntre em contato com o Fernando MolicaInformações para imprensa

Blog

Pontos de Partida, o Blog do Fernando Molica

separador
BG

Tio Patinhas e os incentivos fiscais

separador Por Fernando Molica em 13 de julho de 2011 | Link | Comentários (0)

Coluna Estação Carioca, jornal O Dia, 13/7/2011

Não é nada fácil definir que atividades artísticas e culturais merecem receber dinheiro público, a decisão sempre será subjetiva. A legislação brasileira tem o mérito de evitar o dirigismo estatal, mas abre margens para muitas distorções. A maioria dos empresários prefere apoiar artistas consagrados, que possam agregar prestígio às suas marcas. Até aí, tudo bem, o problema é que esta publicidade é feita com dinheiro público: o valor do patrocínio pode ser abatido do imposto de renda das empresas.

Ainda neste ano, gerou muita polêmica a concessão de incentivos fiscais para a produção de um site em que a cantora Maria Bethânia declamaria poesias. Para muita gente, uma artista de tanto prestígio não precisaria utilizar aquele mecanismo. Há alguns anos, a briga foi ainda maior: descobriu-se que o governo federal abriu mão de receber R$ 9,4 milhões em impostos para ajudar a promover a primeira temporada do milionário Cirque du Soleil no Brasil. A repercussão do caso fez com que os promotores das temporadas seguintes abrissem mão do benefício.

Nada contra o Cirque du Soleil, mas é razoável acreditar tratar-se de um espetáculo capaz de ser viabilizado com recursos privados. A mesma lógica que passou a valer para o grupo poderia ter servido de referência para outras atrações. Em 2011, o Ministério da Cultura aceitou conceder incentivos fiscais para espetáculos criados em torno de personagens da Disney. Por mais que adoremos Mickey e Donald, é meio esquisito dar dinheiro público para uma das maiores multinacionais do entretenimento. Será que o governo norte-americano daria alguns milhões de dólares para ajudar numa eventual turnê da Turma da Mônica por lá? Sei não, mas acho que a simpática dentuça e seu coelhinho não seriam recebidos com tanta deferência por lá. Afinal, os personagens de Mauricio de Sousa são concorrentes dos que geram empregos nos Estados Unidos.

Que Mickey continue a encantar crianças de todo o mundo, inclusive as brasileiras. Mas seria mais interessante que ele usasse, digamos, os recursos do Tio Patinhas. Não é justo usar o dinheiro de todos nós para subsidiar os ingressos de algumas poucas milhares de pessoas que verão seus shows.

...

Correção: no artigo da semana passada, errei o nome de Fabiana, uma das filhas do ex-presidente Itamar Franco.


Deixe seu Comentário











Type the characters you see in the picture above.

BG
Arquivo do Blog
bullet março 2020
bullet dezembro 2019
bullet novembro 2019
bullet outubro 2019
bullet agosto 2019
bullet julho 2019
bullet maio 2019
bullet abril 2019
bullet março 2019
bullet fevereiro 2019
bullet janeiro 2019
bullet outubro 2018
bullet setembro 2018
bullet agosto 2018
bullet junho 2018
bullet maio 2018
bullet abril 2018
bullet fevereiro 2018
bullet janeiro 2018
bullet dezembro 2017
bullet outubro 2017
bullet setembro 2017
bullet agosto 2017
bullet julho 2017
bullet junho 2017
bullet maio 2017
bullet abril 2017
bullet março 2017
bullet fevereiro 2017
bullet janeiro 2017
bullet dezembro 2016
bullet novembro 2016
bullet outubro 2016
bullet setembro 2016
bullet agosto 2016
bullet julho 2016
bullet junho 2016
bullet maio 2016
bullet abril 2016
bullet março 2016
bullet dezembro 2015
bullet novembro 2015
bullet outubro 2015
bullet agosto 2015
bullet julho 2015
bullet junho 2015
bullet abril 2015
bullet março 2015
bullet dezembro 2014
bullet junho 2014
bullet maio 2014
bullet abril 2014
bullet dezembro 2013
bullet novembro 2013
bullet outubro 2013
bullet setembro 2013
bullet agosto 2013
bullet julho 2013
bullet maio 2013
bullet abril 2013
bullet março 2013
bullet fevereiro 2013
bullet janeiro 2013
bullet dezembro 2012
bullet novembro 2012
bullet outubro 2012
bullet setembro 2012
bullet agosto 2012
bullet julho 2012
bullet junho 2012
bullet maio 2012
bullet abril 2012
bullet março 2012
bullet fevereiro 2012
bullet janeiro 2012
bullet dezembro 2011
bullet novembro 2011
bullet outubro 2011
bullet setembro 2011
bullet agosto 2011
bullet julho 2011
bullet junho 2011
bullet maio 2011
bullet abril 2011
bullet março 2011
bullet fevereiro 2011
bullet janeiro 2011
bullet dezembro 2010
bullet novembro 2010
bullet outubro 2010
bullet setembro 2010
bullet agosto 2010
bullet julho 2010
bullet junho 2010
bullet maio 2010
bullet abril 2010
bullet março 2010
bullet fevereiro 2010
bullet janeiro 2010
bullet dezembro 2009
bullet novembro 2009
bullet outubro 2009
bullet setembro 2009
bullet agosto 2009
bullet julho 2009
bullet junho 2009
bullet maio 2009
bullet abril 2009
bullet março 2009
bullet fevereiro 2009
bullet janeiro 2009
bullet dezembro 2008
bullet novembro 2008
bullet outubro 2008
bullet setembro 2008
bullet agosto 2008
bullet julho 2008
bullet junho 2008
bullet maio 2008
bullet abril 2008
bullet março 2008

separador bullet Arquivo Geral

separador bullet Blog Anterior (Online)
bullet Blog Anterior (PDF)
© Todos os direitos reservados. Todos os textos por Fernando Molica, exceto quando indicado. Antes de usar algum texto, consulte o autor. créditos do site    Clique para ver os créditos do site