Estação Piedade: a biografia de Fernando MolicaEstante: livros públicados pelo MolicaPáginas Amarelas: textos, artigos e outras palavras maisJulio Reis: Biografia, Músicas e PartiturasBlog: Pontos de PartidaFoto MolicaClique para voltar a página principalFoto Molicawww.fernandomolica.com.brEntre em contato com o Fernando MolicaInformações para imprensa

Blog

Pontos de Partida, o Blog do Fernando Molica

separador
BG

O RENOVADO CHICO BUARQUE DE SEMPRE

separador Por Fernando Molica em 27 de julho de 2011 | Link | Comentários (0)

Coluna Estação Carioca, jornal O DIA, 27/6:

Há alguns anos, meu filho mais velho, então adolescente, chegou espantado. Acabara de conhecer 'Eu te amo', música de Tom Jobim com letra de Chico Buarque, e ficara impactado com os versos "Meu paletó enlaça o teu vestido/E o meu sapato inda pisa no teu". Feliz com a descoberta, apenas murmurei algo como "Pois é, é o Chico Buarque".

Hoje, continuo a me emocionar com essa e outras músicas do sujeito que é, para muita gente, o melhor intérprete de sonhos, alegrias, desilusões, angústias, protestos e amores. Quando jovem, aguardava ansioso a chegada de cada novo disco do já então meu compositor favorito. Decifrar metáforas e encontrar nas entrelinhas algum protesto que conseguira escapar dos censores dava mais ânimo para esperar o amanhã, o outro dia que viria após a queda da ditadura.

Não deixo de me surpreender com sua capacidade de, nas letras, produzir dribles simples e sofisticados, fintas que só os craques sabem inventar e fazer. Ao duvidar da sinceridade da musa, diz não saber se ela chora "dos olhos pra fora"; ao interpretar a mágoa de uma mulher abandonada, a faz confessar que seu ódio era uma forma de adorar o amado "pelo avesso". Em outra música, a vítima de um marido controlador, inverte o padrão de comportamento e dispara para o companheiro: "Te perdoo/Por te trair". Em 'Grande Hotel', composta com Wilson das Neves, o narrador não diz que a amante passa diante da TV; ele a vê "atravessando a novela". Isto sem falar no cara que, desencantado com o amor, admite mudar de calçada "quando aparece uma flor". Em 'Biscate', Chico criou um efeito percussivo com a repetição dos sons "ti/te/de" e "que": "Quem que te mandou tomar conhaque/Com o tíquete que te dei pro leite". Soa como um reco-reco ou um chocalho. Eu seria feliz o resto da vida se tivesse composto 'Futuros amantes' -- aqueles que "Se amarão sem saber/ Com o amor que eu um dia/Deixei pra você".

O lançamento do novo CD cria expectativa -- será bom, ótimo, apenas regular? Comecei a ouvi-lo no domingo, gostei de umas canções, estranhei outras, sei que terei muito o que descobrir. Hoje, percebi que Chico enfiou um caco num verso de 'Barafunda'. Ao repetir "E salve este samba antes que o esquecimento", ele achou um espaço para incluir a palavra "uísque" no verso. Ficou "(...) antes que o uísque, usquecimento/Baixe seu manto/Seu manto cinzento". Uísque, manto cinzento -- faz o maior sentido. Grande Chico!


Deixe seu Comentário











Type the characters you see in the picture above.

BG
Arquivo do Blog
bullet março 2020
bullet dezembro 2019
bullet novembro 2019
bullet outubro 2019
bullet agosto 2019
bullet julho 2019
bullet maio 2019
bullet abril 2019
bullet março 2019
bullet fevereiro 2019
bullet janeiro 2019
bullet outubro 2018
bullet setembro 2018
bullet agosto 2018
bullet junho 2018
bullet maio 2018
bullet abril 2018
bullet fevereiro 2018
bullet janeiro 2018
bullet dezembro 2017
bullet outubro 2017
bullet setembro 2017
bullet agosto 2017
bullet julho 2017
bullet junho 2017
bullet maio 2017
bullet abril 2017
bullet março 2017
bullet fevereiro 2017
bullet janeiro 2017
bullet dezembro 2016
bullet novembro 2016
bullet outubro 2016
bullet setembro 2016
bullet agosto 2016
bullet julho 2016
bullet junho 2016
bullet maio 2016
bullet abril 2016
bullet março 2016
bullet dezembro 2015
bullet novembro 2015
bullet outubro 2015
bullet agosto 2015
bullet julho 2015
bullet junho 2015
bullet abril 2015
bullet março 2015
bullet dezembro 2014
bullet junho 2014
bullet maio 2014
bullet abril 2014
bullet dezembro 2013
bullet novembro 2013
bullet outubro 2013
bullet setembro 2013
bullet agosto 2013
bullet julho 2013
bullet maio 2013
bullet abril 2013
bullet março 2013
bullet fevereiro 2013
bullet janeiro 2013
bullet dezembro 2012
bullet novembro 2012
bullet outubro 2012
bullet setembro 2012
bullet agosto 2012
bullet julho 2012
bullet junho 2012
bullet maio 2012
bullet abril 2012
bullet março 2012
bullet fevereiro 2012
bullet janeiro 2012
bullet dezembro 2011
bullet novembro 2011
bullet outubro 2011
bullet setembro 2011
bullet agosto 2011
bullet julho 2011
bullet junho 2011
bullet maio 2011
bullet abril 2011
bullet março 2011
bullet fevereiro 2011
bullet janeiro 2011
bullet dezembro 2010
bullet novembro 2010
bullet outubro 2010
bullet setembro 2010
bullet agosto 2010
bullet julho 2010
bullet junho 2010
bullet maio 2010
bullet abril 2010
bullet março 2010
bullet fevereiro 2010
bullet janeiro 2010
bullet dezembro 2009
bullet novembro 2009
bullet outubro 2009
bullet setembro 2009
bullet agosto 2009
bullet julho 2009
bullet junho 2009
bullet maio 2009
bullet abril 2009
bullet março 2009
bullet fevereiro 2009
bullet janeiro 2009
bullet dezembro 2008
bullet novembro 2008
bullet outubro 2008
bullet setembro 2008
bullet agosto 2008
bullet julho 2008
bullet junho 2008
bullet maio 2008
bullet abril 2008
bullet março 2008

separador bullet Arquivo Geral

separador bullet Blog Anterior (Online)
bullet Blog Anterior (PDF)
© Todos os direitos reservados. Todos os textos por Fernando Molica, exceto quando indicado. Antes de usar algum texto, consulte o autor. créditos do site    Clique para ver os créditos do site