Estação Piedade: a biografia de Fernando MolicaEstante: livros públicados pelo MolicaPáginas Amarelas: textos, artigos e outras palavras maisJulio Reis: Biografia, Músicas e PartiturasBlog: Pontos de PartidaFoto MolicaClique para voltar a página principalFoto Molicawww.fernandomolica.com.brEntre em contato com o Fernando MolicaInformações para imprensa

Blog

Pontos de Partida, o Blog do Fernando Molica

separador
BG

Lula, Collor e Miriam Cordeiro

separador Por Fernando Molica em 17 de julho de 2009 | Link | Comentários (3)

OK, política é assim mesmo, é preciso engolir sapos, garantir a governabilidade, acordos são feitos com inimigos e não amigos, problemas pessoais não podem interferir nos interesses nacionais. Tá certo, tá certo. Mas há algumas questões muito complicadas: esses carinhos entre o Lula e o Collor ultrapassam o limite do razoável. Há 20 anos, no último dia da campanha eleitoral, o Collor colocou no ar um depoimento de uma ex-namorada do Lula, a Miriam Cordeiro, mãe de uma filha do petista. Uma filha - Lurian - cuja existência havia sido revelada, meses antes, em reportagem do Luiz Maklouf Carvalho.

No depoimento, a Miriam desancava com o Lula. Dizia que ele, ao saber da gravidez, sugeriu que ela abortasse. Depois, afirmava que ele era racista, que não gostava de negros. O tal depoimento sujou a eleição de 89, gerou indignação, protestos, o cacete a quatro. No debate - aquele famoso último debate da campanha - o Lula sequer cumprimentou o Collor. A Miriam Cordeiro foi espezinhada, jornais garantiam que ela tinha recebido uma boa grana para dar o tal depoimento. A mulher passou a viver escondida de jornalistas. A vida dela se transformou num inferno.

E eis que, 20 anos depois, Lula e Collor parecem amigos de infância. Sei não, é muito esquisito. Será que eles conversam sobre o episódio? Será que já há clima para um churrasco que reúna Lula, Collor, Renan, Cleto Falcão, D. Marisa, Lurian e, claro, Miriam Cordeiro? Rende uma bela matéria. Bem, aí vai o link para o depoimento de Miriam: www.youtube.com/watch?v=_JQVLKpBzn0 .


3 Comentários Enviados

Gil, muitos de nós ainda pensam como nos tempos autoritários, onde o presidente pode "prender e arrebentar". Lula não "perdeu", mas sim aproveitou a oportunidade para mostrar-se estadista e democrata, deixando que todas as institituições funcionasem para o que desse e viesse: CPI's, oposição, imprensa, judiciário, etc. etc. Se alguém falhou, não foi ele. Exatamente por isso ele tem credibilidade e popularidade...
Pense um pouco e veja se não é isso.

separador

Míriam pede perdão a Lula 16 anos depois

Do colunista Ancelmo Gois, hoje em O Globo:

"Míriam Cordeiro, aquela ex-namorada de Lula que em 1989 se prestou à baixaria de acusar o petista de tentar forçá-la a um aborto, quer pedir desculpas ao presidente, 16 anos depois.

Ao ver a entrevista do ?Fantástico? em que Collor também confessa arrependimento, Míriam escreveu à TV Globo. Na carta, em suma, diz: ?Perdão.?

Escreveu Míriam Cordeiro: ?Peço desculpas, em primeiro lugar, a meus filhos, principalmente à minha filha (Lurian), a quem tanto magoei, à minha família, a meus netos, e, especialmente, ao Lula. Se hoje pudesse fazer alguma coisa para ajudá-lo neste momento de crise, faria.?

http://201.7.176.88/pais/noblat/posts/2005/08/19/miriam-pede-perdao-lula-16-anos-depois-26134.asp

separador

Fernando, o Lula perdeu uma grande oportunidade de ficar marcado como um dos maiores estadista brasileiros. Teria, desde as primeiras denuncias de corrupção, que investigar, afastar, punir e prender os corruptos, principalmente do próprio PT. Perdeu a oportunidade! Imagino se tivesse feito isso o quanto seria a sua credibilidade e popularidade.
Abraços,
Gil

separador

Deixe seu Comentário











Type the characters you see in the picture above.

BG
© Todos os direitos reservados. Todos os textos por Fernando Molica, exceto quando indicado. Antes de usar algum texto, consulte o autor. créditos do site    Clique para ver os créditos do site